Sábado, 20 de
Julho de 2024
Geral

Mistério

Funcionário de falso advogado está desaparecido após ser torturado pelo patrão, diz polícia

Preso, falso advogado é investigado por aplicar golpes de até R$ 1 milhão com promessas de aposentadorias

Foto: Divulgação/Polícia Civil
post
Falso advogado suspeito de aplicar golpes é acusado de agredir funcionário que está desaparecido desde 2022 — Foto: Divulgação/Polícia Civil

13 junho, 2024

A Polícia Civil de Goiás está procurando por Junio Mendes de Freitas, de 50 anos, ex-empregado de Alisson Beserra Santos, que está preso por suspeita de se passar por advogado para aplicar golpes de até R$ 1 milhão com promessas de aposentadorias. De acordo com o depoimento da família de Junio para a polícia, ele está desaparecido desde dezembro de 2022, após ser espancado por Alisson. O g1 não conseguiu o contato da defesa de Alisson para um posicionamento. Segundo o delegado Daniel José de Oliveira, responsável pela investigação, Junio foi visto pela família depois de chegar muito machucado em casa, dizendo que precisava ir embora para fugir de Alisson, pois o falso advogado havia ameaçado de morte e de fazer mal a família dele. “Uma testemunha relata que Junio era torturado diariamente pelo Alisson. Ele era uma pessoa que não recebia para trabalhar, tinha que fazer serviços para terceiras pessoas a mando de Alisson. Ele relata que Junio tinha uma empresa, e que ele teria ficado devendo alguma coisa dessa empresa para Alisson, que teria começado essa exploração com o pretexto desse dívida”, afirma. O delegado conta que Junio era torturado de várias formas, incluindo o uso de cinto e tacos de golf. A polícia verificou os tacos de golf nos stories do perfil do Instagram do PUB do qual o Alisson é proprietário em Goiânia (GO).  “A mesma testemunha relata que chegou a ver Junio apanhar de cinto, pontapés. Além disso, ele reportou que Alisson agredia Junio com taco de golfe e chegou a decepar a orelha dele”, conta o delegado. A abertura da empresa que supostamente foi tomada por Alisson foi relatada à polícia também pela madrasta de Junio. "Ela contou que ele abriu uma empresa, em 2018, para mexer com eletrônicos, masas essa empresa foi tomada por Alisson ”, explica o delegado. Segundo o delegado, ela narrou uma situação, que teria acontecido em março de 2021, na qual o Júnior chegou muito machucado em casa e implorou para ela para que ela desse o carro dela para que ele fosse repassado para o Alisson. "Ela apresentou aqui fotos que comprovam as agressões, a tortura sofrida para o Júnior e que, quando o Júnior resolveu fugir, um tempo depois apareceu na casa da família o Alisson e a Marília, procurando por Junior" , conta. Segundo a Polícia Civil, a família não registrou o desaparecimento do Junio, quando ele fugiu de Alisson. Junio Mendes é procurado pela polícia por estar desaparecido após ser vítima de agressão por Alisson. Já Alisson está sob investigação policial por crime de estelionato, tortura, redução à condição análoga à escravidão.

Golpe de R$ 1 milhão
Dono de um PUB em Goiânia e Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC), Alisson Beserra Santos é suspeito de se passar por advogado aplicar golpes de até R$ 1 milhão com promessas de aposentadorias e ameaçar as vítimas. Ele foi preso na última sexta-feira (7/6) e a polícia apreendeu, na casa dele, diversas armas de fogo, munições, uma granada de gás lacrimogêneo, uma caminhonete e uma motocicleta. O delegado responsável pelo caso contou que o suspeito conheceu as vítimas em 2023, em um supermercado, e se apresentou a elas como advogado, dizendo que as ajudaria com o processo de aposentadoria. Oliveira destaca que as vítimas são pessoas vulneráveis. Segundo a polícia, após ganhar a confiança das vítimas, o suspeito pedia os documentos pessoais delas e que elas assinassem contratos e documentos, além de abrir contas bancárias nos nomes delas. “Ele emitia cheques nos nomes delas, que acabaram negativadas”, afirmou. A polícia descobriu os crimes depois que pessoas denunciaram terem recebido cheques com assinatura falsa e sem fundos.