Domingo, 14 de Agosto de 2022
Estado

Economia

Governo do Tocantins promete acatar lei federal e reduzir ICMS sobre os combustíveis

Governador Wanderlei Barbosa não estipulou uma data de quando vai reduzir imposto

Foto: Reprodução/TV Anhanguera
post
Governador disse que estado deve seguir lei federal que limita ICMS sobre combustíveis

01 julho, 2022

O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa (Republicanos)  afirmou nesta sexta-feira (1º/7) que o estado deve seguir a lei federal que limita o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis a 18%. A informação foi dada durante coletiva de imprensa sobre o balanço dos oito meses à frente do governo. Hoje, a alíquota estadual cobrada sobre a gasolina e o álcool é de cerca de 29%. Já sobre o diesel é de 17%. "Nós vamos fazer imediatamente. Eu acredito que não haverá prejuízo significativo para o estado em termos de arrecadação e nós vamos melhorar para nossa população", disse. O governador não deu um prazo de quando a medida começará a valer no Tocantins. A gasolina chegou a passar de R$ 7,50 em Palmas. Após diversos ajustes, os postos reduziram o valor na semana passada e o combustível ficou até R$ 0,70 mais barata. Mesmo assim, o valor continua alto.

Lei federal
No final do mês de junho, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, o projeto que limita o ICMS sobre itens como diesel, gasolina, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. Pelo texto aprovado pelo Congresso, esses itens passam a ser classificados como essenciais e indispensáveis, o que impede que os estados cobrem taxa superior à alíquota geral de ICMS, que varia de 17% a 18%, dependendo da localidade. Até então, os combustíveis e outros bens que o projeto beneficia eram considerados supérfluos e pagavam, em alguns estados, até 30% de ICMS.